4 dicas para escolher uma empresa de segurança

A terceirização dos serviços de segurança de empresas e condomínios já é prática comum, principalmente com o objetivo de garantir um serviço especializado a um custo mais baixo. Porém, esse crescimento do mercado abriu espaço para uma grande quantidade de fornecedores.

Um contrato de segurança privada deve ser assinado com confiança, afinal, o bem estar de uma corporação ou de um condomínio pode depender dessa prestação de serviço. E para escolher uma empresa de segurança patrimonial de confiança é importante se atentar a alguns detalhes para ter certeza de que o serviço será prestado corretamente.

Como escolher uma empresa de segurança privada:

  1. Confira a experiência em segurança

    O primeiro fator a se analisar é a experiência da empresa. Há quanto tempo está no mercado? Qual o histórico de quem comanda as operações e faz a gestão das equipes?
    Solicite contatos comerciais e converse para saber sobre o atendimento e o serviço prestado.

    Empresas com histórico ruim ou sem referências de clientes e também de fornecedores podem ser más opções. Investigue sempre.

  2. Conheça a estrutura da empresa

    Visite as instalações e questione sobre a estrutura interna da empresa. Tem condições de atender uma baixa de colaborador rapidamente? Qual o tamanho do quadro de funcionários e seus recursos?

    Pesquise também se há uma preocupação em treinamento e atualização dos colaboradores com os últimos recursos do mercado. Normalmente, empresas que oferecem terceirização de serviço, devem recolocar profissionais rapidamente, já que, no caso da segurança, atuam na linha de frente e não podem deixar o estabelecimento sem apoio.


  3. Para saber mais sobre como implantar uma estratégia de segurança, veja esses infográficos que demonstram um projeto de segurança na prática:


  4. Verifique os documentos obrigatórios

    Antes de fechar o contrato, analise as cláusulas e condições propostas com calma. Solicite também à empresa os documentos obrigatórios para operação. Empresas de segurança devem apresentar:

    • Cartão CNPJ válido
    • Contrato social da empresa
    • Autorização de funcionamento expedida pela Polícia Federal
  5. Analise a Certificação Técnica

    Não há como não se preocupar com os requisitos técnicos da empresa. Atualização e conformidade com normas de funcionamento são indispensáveis para a assinatura de um contrato. Existem documentos específicos para empresas de segurança terceirizada que também devem ser apresentados ao cliente para comprovar a autorização de funcionamento e a capacidade técnica da equipe. Portanto, antes de assinar o contrato, confira se a empresa tem:

    • Certificado de segurança expedido pela Polícia Federal
    • Autorização de funcionamento emitido pelo Ministério da Justiça

    Essas obrigatoriedades são indicadas na Lei n.o 7.102/83 que estabelece normas para a constituição e funcionamento das empresas que exploram serviços de segurança, regulamentado pelo Decreto n.o 89.056/83 e Portaria n.o 992/95 que estabelece normas para o exercício da atividade de segurança privada no País.

Em geral, toda contratação de novo fornecedor deve ser criteriosa, principalmente na análise de documentação da empresa. No caso de empresas de segurança privada, o histórico e o enquadramento correto na lei demonstra muito sobre a capacidade de fornecer um serviço efetivo, por isso, deve-se ter muita atenção nesses pontos.

 

4 dicas para escolher uma empresa de segurança
5 (100%) 1 vote
Publicado em: 24 de outubro de 2018

Arte por Allure e Programação DGAZ Agência de SEO